A espécie de fungo Podostroma cornu-damae, ou Poison Coral Fire (Coral de fogo venenoso, em tradução livre), é considerado o segundo fungo mais tóxico do mundo. O fungo raro e mortal pode envenenar uma pessoa através de um simples toque. Este organismo foi descoberto na China, em 1895, e é facilmente encontrado por todo continente asiático, especialmente no Japão, Coreias e ilhas Java. Agora, cientistas encontraram a espécie pela primeira vez na Austrália.

A descoberta aconteceu depois que o fotógrafo Ray Palmer fez algumas fotos do fungo que ele encontrou e julgou ter uma aparência "estranha". As imagens foram capturadas no norte do estado australiano de Queensland. Ao analisar as imagens, Matt Barrett, da James Cook University, confirmou que aquele se tratava do Poison Coral Fire.

"Se encontrado, o fungo não deve ser tocado e definitivamente não deve ser comido. Dos cerca de cem cogumelos tóxicos que os pesquisadores conhecem, este é o único em que as toxinas podem ser absorvidas pela pele", aconselhou Barrett, em um comunicado.

Quando o fungo é tocado ou consumido, mesmo que em pequena quantidade, alguns sinais da intoxicação podem surgir. O mais comum entre eles é descamação da pele, queda de cabelo e encolhimento do cérebro. No entanto, muitos outros sintomas aterrorizantes, e potencialmente letais, podem surgir.

"Pensei 'não, não pode ser porque é na Austrália' - não é conhecido na Austrália", disse um autoproclamado fanático por fungos que encontrou organismo ao Australian Broadcasting Corporation (ABC).

De acordo com um portal de notícias japonês, diversas pessoas já se envolveram em acidentes com o fungo. E mortes relacionadas ao contato com o mesmo foram registradas. Isso acontece porque a aparência do fungo muito se assemelha a outros organismos não venenosos que as pessoas utilizam para fazer chás.


Fungo raro e mortal


Especialmente, "se ingerido, o fungo causa uma horrível variedade de sintomas: inicialmente dor de estômago, vômito, diarreia, febre e dormência, além de percepção alterada, dificuldades de movimento e impedimentos de fala", explicou Barrett. Este espécime costuma ser encontrado nas raízes de árvores e no solo. O Poison Coral Fire produz ao menos oito compostos tóxicos aos humanos. E a má noticia é que não existe cura ou tratamento para as enfermidades produzidas por ele.

A descoberta foi, recentemente, confirmada pelo Herbário Tropical Australiano (HTA). Em suma, os especialistas acreditam que o fungo não se trata de uma espécie invasora. Na verdade, eles supõem que os esporos da espécie tenham chegado através de seus esporos pelo ar da Ásia. Isso há milhares de anos. Porém, ele havia passado despercebido pelos micologistas até agora.


De acordo com Barrett, outras 20 espécies que não haviam sido observadas, até o momento, foram identificadas na Austrália. Palmer, que também atua como um caçador de fungos e cogumelos, disse ter descoberto outras espécies, que também não são naturais da Austrália.

"O fato de encontrarmos um fungo tão distinto e clinicamente importante como o Poison Coral Fire nos mostra que temos muito a aprender sobre fungos ao norte da Austrália", disse Palmer ao The Guardian.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião. Posteriormente, não esqueçam de compartilhar com os amigos.
Postagem Anterior Próxima Postagem